Porque sua empresa deveria utilizar API Management

Organizações no mundo inteiro compreendem, cada vez mais, o potencial das APIs, mas ainda poucos compreendem a real necessidade do correto gerenciamento de APIs. Para atingir este objetivo é necessário o uso de soluções conhecidas como API Management. Atualmente, tais soluções são oferecidas por diversos players de tecnologia, e sua grande maioria é oferecida como serviço através da nuvem.

O gerenciamento de APIs se tornou uma necessidade por diversos motivos, e o objetivo deste artigo é te ajudar a compreender melhor este conceito e sua importância na atual economia digital.

Antes de falar sobre o Gerenciamento de APIs, é importante entender para que serve uma API.

O que são APIs?

APIs expõem dados para uso por aplicativos e os desenvolvedores que as criam. Eles tornam os ativos da empresa acessíveis por aplicativos e se tornaram a ferramenta pela qual as empresas adicionaram uma camada digital às suas interações com clientes, funcionários e parceiros. Basicamente, uma API especifica como os componentes de software devem interagir e se comunicar, de uma maneira mais “segura” e flexível.

As organizações estão implementando estratégias para gerenciar suas APIs, para que possam responder a mudanças rápidas nas demandas dos clientes. Na maioria dos casos, essas organizações adotam uma arquitetura de microsserviços para atender às demandas, acelerando o desenvolvimento de software. APIs baseadas em HTTP tornaram-se o método preferido para interação síncrona entre arquiteturas de microsserviços. Essas APIs são a cola que conecta todos os microsserviços. O gerenciamento dessas APIs permite que uma organização garanta que as APIs sejam usadas em conformidade com as políticas corporativas e permita a governança por níveis adequados de segurança, pois alguns serviços podem exigir políticas de segurança diferentes das de outros.

É neste momento que entra o API Management.

Por que usar um API Management?

O API Management é responsável pelos processos de distribuição, controle e análise das APIs que conectam aplicativos e dados da empresa e de outras plataformas. O objetivo do API Management é permitir que as organizações que criam APIs ou usam APIs de terceiros monitorem a atividade e garantam que as necessidades dos desenvolvedores e aplicativos que usam a API sejam atendidas.

Além disso, o API Management tem, como um dos principais objetivos, centralizar o controle das suas APIs – incluindo análises, controle de acesso, monetização e fluxos de trabalho do desenvolvedor. Uma solução de gerenciamento de API, como o Azure API Management, por exemplo, fornece confiabilidade, flexibilidade, qualidade e velocidade para expor e consumir APIs.

Para atingir esses objetivos e garantir que as APIs públicas e internas sejam consumíveis e seguras, uma solução de gerenciamento de API deve fornecer, no mínimo, controle de acesso, limites de taxa e políticas de uso. A maioria das soluções de API Management também inclui os seguintes recursos:

  • Um portal para desenvolvedores: Utilizar um portal de desenvolvedor é uma prática comum, e recomendada, para gerenciamento de APIs. Os portais de desenvolvedor geralmente fornecem a documentação das APIs, juntamente com os processos de integração do desenvolvedor, como inscrição e administração da conta;
  • Um API gateway: O API gateway é o ponto de entrada único para todos os clientes. O gateway também determina como os clientes interagem com as APIs por meio do uso de políticas – incluindo os níveis de segurança desejado;
  • Gerenciamento de ciclo de vida da API: As APIs devem ser gerenciáveis desde o design, até a implementação, e, eventualmente, até o fim da sua utilização;
  • Analytics: É importante saber o que está acontecendo com suas APIs – qual consumidor ou aplicativo está chamando qual API e com que frequência. Também é essencial saber quantas APIs falharam e por quê;
  • Suporte para monetização de APIs: Para empresas que tem como objetivo a monetização de APIs, o API Management talvez seja essencial para um controle mais eficaz. É possível monetizar o acesso aos microsserviços por trás das APIs por meio de contratos de uso. O gerenciamento de API permite definir contratos de uso com base em métricas, como o número de chamadas de API, por exemplo. Os consumidores podem ser segmentados e diferenciados por níveis de acesso, e a qualidade do serviço pode ser oferecida a diferentes segmentos.
API e Segurança

A segurança é fundamental para as empresas quando elas expõem seus sistemas back-end por meio de APIs. A primeira razão pela qual qualquer empresa consideraria o gerenciamento de API é proteger suas APIs. Não se trata apenas de autenticar e autorizar o acesso à API, mas também de políticas para bloquear ataques, garantir que dados confidenciais não sejam acidentalmente ou intencionalmente vazados e revogar uma API comprometida que foi concedida a um usuário.

O gerenciamento da API também deve fornecer logs e trilhas de auditoria para oferecer suporte à análise offline e à solução de problemas em tempo real.

Outro recurso importante são as cotas de API e a interrupção de pico, para que o tráfego nos sistemas back-end seja adequadamente controlado e gerenciado. Por exemplo, os hacks públicos que ocorreram contra a API do aplicativo Snapchat são um exemplo do que pode dar errado se sua API não estiver protegida. Por exemplo, o uso da limitação de taxa teria frustrado pelo menos um dos hacks que atingiram o Snapchat entre os anos de 2013 e 2014. Hoje em dia o Snapchat e a grande maioria das grandes empresas que tem algum tipo de exposição de APIs, com certeza, utilizam soluções robustas de API Management, mas é importante pensar em tais níveis de controle desde o começo do desenvolvimento de suas aplicações.

Desenvolvimento com API Management

A experiência do desenvolvedor é essencial para a adoção e o sucesso de suas APIs. As APIs da sua empresa são inúteis se ninguém as usar. Para permitir a rápida adoção de suas APIs, o API Management pode prover um portal para colocar todas as APIs em um único local, facilitando a descoberta e o teste dessas APIs. Os melhores portais fornecem uma experiência completa de autoatendimento, onde os desenvolvedores podem selecionar as APIs e os níveis de serviço necessários, obter acesso seguro, monitorar seu uso da API e até monetizar e participar do compartilhamento de receita com o provedor da API (no caso de APIs de terceiro). Outra característica muito importante do portal é um mecanismo de feedback, como blogs de suporte ao cliente, fóruns e conteúdo da comunidade. 

Como vimos, o API Management proporciona uma experiência superior para a exposição de APIs e o efetivo consumo das mesmas.

Segurança, portais de desenvolvedores, análises e monetização são apenas alguns dos principais motivos pelos quais você precisa de uma ferramenta robusta de gerenciamento de API. 

Para aplicar conceitos de desenvolvimento desacoplado e realmente obter as vantagens do desenvolvimento de aplicações Cloud Native, um API Management é essencial.

Tá afim de conhecer melhor o funcionamento do API Management? Entre em contato com a Kumulus. Somos especialistas em Application Modernization e podemos ajudar sua organização a aplicar novos conceitos de desenvolvimento e tirar benefícios tangíveis levando suas aplicações para a nuvem da forma correta.

Acompanhe a Kumulus nas redes sociais:
Tags: